O que é a ansiedade para o gestor em tempos de crise? Aliada ou inimiga?

A reflexão se refere a ter ansiedade como uma aliada ou inimiga em tempos de crise, como ao que estamos vivendo atualmente. Por um lado, a ansiedade quando bem empregada, nos move a tomar decisões, por outro lado, nos consome e pode nos levar a um quadro de depressão. Tudo depende do nível da ansiedade que em geral é oriunda do estresse e do medo. Quanto maior, mais exagerada ela é, menor será o fator positivo para sua vida. Vamos tratar este tema e empregar algumas tecnologias que podem ajudar neste processo.

Anxiety can be a big weight and a burden with negative influence – Anxiety role and impact symbolized by a heavy prisoner’s weight attached to a person, 3d illustration (Direito da Fotografia: GoodIdeas via Adobe Acrobat)

Ansiedade é a preocupação intensa, excessiva, persistente e medo de situações cotidianas. Podem ocorrer frequência cardíaca elevada, respiração rápida, sudorese e sensação de cansaço. Qual líder já não sentiu estes sintomas?

A ansiedade vem com o trabalho de ser um líder. O processo de gerenciamento pode torná-lo mais forte, mais empático e mais eficaz, desde que consiga controlar sua ansiedade e estresse, ser um exemplo para o seu time e seus clientes, ser admirável.

Ter preocupação, alto compromisso, inquietude, inconformismo, enfim, tudo isto nos move a tomar as decisões. São centenas de decisões todos os dias, mas um gestor de negócios o faz a cada pequeno período de tempo de forma clássica. Algumas são mais complexas, como as que precisamos tomar em um momento em que o mundo enfrenta sua pior crise desde a segunda guerra mundial e as incertezas tomam conta de todos os setores da sociedade. Temos uma visão de 15 dias, no máximo 30 dias, não mais do que isso. Então como estaremos em 60 dias, 90 dias, ninguém sabe, causando muita ansiedade nos gestores.

A incerteza consome a todos. Empregos, antes em crescimento, agora despencam dia-a-dia. Empresas antes sólidas, estão à beira de pedir falência. Setores antes prósperos, hoje enfrentam uma mudança de modelo de negócios necessária para continuar a sobreviver. O jargão de que “o mundo não será mais como era antes”, impregnou desde o pequeno empresário até os CEO’s de grandes corporações. Mas quando tudo voltará ao normal? Aliás, voltará ao normal? Perguntam-se.

O fato é que ninguém sabe. O medo é oriundo do desconhecido, do obscuro, do não transparente. O medo gera estresse que gera a ansiedade, que pode levar à depressão. Tudo fruto do funcionamento do nosso cérebro e precisamos tentar controlar de alguma maneira tais pensamentos que geram tais sentimentos. Na pesquisa da professora Francesca Gino da Harvard Business School intitulada “Liderando através da Ansiedade“, a ansiedade é tratada das duas formas, mas o que deixa claro é que os gestores da atualidade estão acometidos de grande ansiedade, de grande responsabilidade encapsulada com ansiedade ruim. Este fator de ansiedade ruim acomete em média 40 milhões de norte-americanos anualmente, principalmente por:

  1. Medo de perder o emprego;
  2. Medo do que pode acontecer com seus empregados e ou com a sua área de trabalho;
  3. Dúvidas sobre como a gestão remota se desdobrará em tempos de crise;
  4. Receio de que as mudanças já reconhecidas no mercado influenciem diretamente na forma como montaram os seus negócios e como isto se refletirá no futuro das áreas e da empresa;
  5. Dificuldade de fazer um plano de recuperação consistente pelas incertezas do mercado;
  6. E simplesmente por ver crescer os fatores que pouco controla, frente aos que tem controle, causando ainda mais insegurança.

Algumas formas de controlar a ansiedade já nos são conhecidas, ou seja, atividades que mantém o controle e saúde de nosso cérebro, que constróem o equilíbrio. Yoga, ginástica, caminhadas ao ar livre, fazer meditação, jogar um jogo de vídeo-game, ouvir músicas, tocar um instrumento musical, escrever um blog, um livro, hobbies e muitos outros. Na matéria citada da HBR a professora menciona a meditação como forte aliada deste processo, sugerindo fazer o seguinte exercício em tempos de crise de ansiedade:

Primeiro, sente-se em uma cadeira. Coloque os pés no chão e as mãos no colo. Mantenha seu queixo neutro. Observe qual parte do corpo você pode sentir imediatamente. Depois, com os olhos fechados, verifique o seguinte:

Sua cabeça
Sua mandíbula
Seu pescoço
Seus ombros
Seus pulsos e antebraços
Seu peito
Sua parte superior das costas
Sua parte inferior das costas
Seu estômago
Seus quadris
Seus isquiotibiais e traseiros
Suas panturrilhas, tornozelos e pés
Observe quais areas sente tensão e, para obter algum alívio, respire direcionando seu pensamento às áreas de tensão ou dor.

Você também pode prestar atenção ao que está acontecendo com seu corpo em diferentes momentos do dia de trabalho, quando eventos específicos ocorrem ou quando você toma determinadas decisões:

  • Como você se sente às 9h, meio-dia e 15h e 18h? Seu corpo muda ao longo do dia?
  • Se você se estressar, uma parte específica do seu corpo reage?
  • Com que frequência você depende de uma bebida, medicamento, relaxante muscular ou o alívio da dor sem receita ao longo da semana?
  • Seu corpo se sente diferente depois do exercício? Seus ombros estão mais leves?
  • Como seu corpo se sente no fim de semana ou quando você está fazendo algo que gosta?”

Conhecer o seu corpo é essencial para uma melhor qualidade vida. A dor é uma forma de comunicação de seu corpo com você, sinal de que algo está errado. 100% das vezes é oriunda de uma ação sua, então reflita, mantenha a calma e pare de se machucar.

Alguns aplicativos ajudam muito neste momento de tensão, aqui vão alguns exemplos :

1-Down Dog – Aplicativo para quem gosta ou quer começar a fazer Yoga em casa.

2-Game, ex.:Candycrush – Conhecido jogo quebra-cabeças colorido. Concentração e distração garantidas. Serve para desfocar por alguns instantes e respirar.

3-Be Okay, Querida Ansiedade e outro é o Pacifica – Aplicativos que controlam a ansiedade através de técnicas e ferramentas de respiração.

4-Aplicativos nativos dos celulares e relógios inteligentes que uma vez configurados, ajudam no controle da respiração, exemplo do “Respirar” do Apple Watch.

5-Daylio Journal – Aplicativo que faz um mapa da sua saúde mental diariamente sem escrever nada, ao longo de um mês é impressionante o resultado.

6-Replika – aplicativo de inteligência artificial que conversa com você e sugere ações para sair das crises de ansiedade e estresse.

Existem muitos aplicativos destinados para este fim, contudo recomendo disciplina e não desistir ao instalar o primeiro aplicativo não se adaptando a ele. Os aplicativos são idealizados a cada persona (perfil pessoal). Defina qual é o seu preferido, aliando a ajuda que precisa e comece a usar com disciplina. Nada, absolutamente nada é melhor do que uma boa noite de sono, nada melhor do que um dia após o outro. Um dia ruim não garante que os demais assim o serão, pelo contrário, mas a sua mente controla suas reações, portanto manter as vibrações controladas e em alta, ajuda muito.

A pesquisa da Professora finaliza dizendo: “… leve a sério, como se o seu médico lhe tivesse receitado uma receita. Não é frívolo nem opcional para você como líder. E aspectos que você se sente confortável em compartilhar, podem beneficiar sua equipe: quando você modela boas práticas, outras pessoas dar-se-ão permissão para cuidar de si mesmas.”

Tenha compaixão de si mesmo e reconheça que você está fazendo o melhor que pode, que suas emoções são normais e que a coisa mais saudável que você pode fazer é se permitir experimentá-las“, diz Francesca Gino na matéria.

Ora, em tempos de crise ser ou estar ansioso, não seria algo normal?

Não generalizo, mas empresas caracterizarem seus profissionais que são ansiosos como fracos, como se fosse algo ruim, particular em momentos de crise, seria uma oportunidade gigante para mudar essa percepção, os ajudando ou simplesmente os entender e ajudar no processo de equilíbrio. Todos têm a ganhar seguindo juntos pela incerto e tortuoso momento de crise.

“Saúde mental é coisa muito séria. Não deixe que a ansiedade impacte sua vida definitivamente. Qualquer sinal grave como os mencionados acima, procure um médico de confiança e fale francamente com ele.”

2 thoughts on “O que é a ansiedade para o gestor em tempos de crise? Aliada ou inimiga?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: