A crônica de Sandoval em um mundo sem o digital

Sandoval acordou cedinho, se viu num mundo diferente e ficou estupefato!

Direitos autorais De Montri by Adobe

Sandoval acordou cedinho como de costume, colocou os pés no chão e no caminho para o banheiro, leu no quadro do corredor uma citação de Eráclito, “…Nada existe de permanente a não ser a mudança.” Verdade, pensou ele, “- tudo muda neste mundo, assusta a falta de clareza de para onde queremos ir, mas creio que eles sabem o que estão fazendo!”

Pegou aquela revista surrada da semana anterior, escovou os dentes, tomou banho e foi preparar o seu café. Aguardou a cafeteira elétrica esquentar por uns 3 minutos, colocou água no recipiente, o filtro e o pó de café. 5 minutos depois o café estava pronto, quentinho e cheiroso. O pão quentinho ia ficar para outro dia, a padaria ficava meio longe e estava sem tempo. Encontrou umas bolachas cream crackers, comeu duas com manteiga e colocou outras 4 na bolsa para depois.

Sandoval não sabia se estava frio ou quente, seu apartamento ficava no último andar, face sul, não batia sol. Foi até a janela e colocou a mão para fora. “- está frio pensou, ele.” Se vestiu e foi para o trabalho com o seu carro movido à álcool. Teve dificuldades para fazer o carro funcionar, estava frio e carro a álcool demora mesmo para pegar.

Pegou o “caminho da roça” para o trabalho. Chegou 30 minutos atrasado, mas deu tempo de ver na televisão de 5 polegadas em meio à fumaça de cigarro do zelador, a notícia de um novo plano econômico lançado pelo governo naquela manhã. Pensou: “É, Eráclito tinha razão.”

Chegou próximo a sua mesa. Nela, a máquina de datilografar eletrônica sorria para ele, fiel companheira. Alguns carimbos de mesa e canetas, papéis e mais papéis. “- Nunca entendi para que tanta caneta…”, pensou.

O trabalho era interminável, páginas e mais páginas redundantes a serem datilografadas, carimbadas, depois vistadas e assinadas por ele. Um trabalho repetitivo, sem desafios grandes e cansativo. A empresa parecia parada no tempo, “…para quem não sabe onde ir, qualquer caminho serve!” Já dizia o Gato de Alice no País das Maravilhas. Sandoval então entendeu a razão dos seus calos nas mãos.

“- Bom, se não controlamos os ventos, pelo menos podemos corrigir as velas para o caminho que interessa”, pensou Sandoval. “- Vou acelerar para sobrar mais tempo para almoçar”. E foi o que fez. Pegou seu casaco e pôs-se a caminho da lanchonete mais próxima. No caminho, reparou na fila do orelhão. Hora do almoço é hora de ligar para casa, para o namorado(a), para os pais. Metade da hora de almoçar era gasta em fila de orelhão segurando uma quantidade enorme de fichas para uso em telefone público. ” -…que desperdício!”, pensou ele.

De volta ao escritório e nada de saber sobre as notícias importantes do mundo. Sandoval só saberá os detalhes do novo plano econômico quando chegar o seu jornal periódico na manhã seguinte. Para variar isto dava vantagem aos executivos da empresa, sempre antenados e sabedores das mudanças rapidamente. Morria de medo de algum executivo vir perguntar a sua opinião e não estar apto a responder à altura. “- …interessante que o estado em movimento constante me faz ficar de prontidão, antenado, seria tão bom saber sobre as coisas logo que elas acontecem, como os meus chefes o fazem… sou um homem além do meu tempo e no lugar errado.”, pensou ele. “- Sonho com a democracia da informação!”

Um tempo pro café e a conversa é sobre família, futebol, passeios de final de semana ao ar livre sendo programados, jogatina com os filhos e esposa à noite e sobre comer aquela massa recheada de 50.000 calorias da vovó. Ela começa a ser preparada às 08:00 da manhã e ao meio-dia em ponto está fervendo na mesa.

Bem, hora de voltar para casa, mais 10 minutos até o carro esquentar e no caminho passar antes na pizzaria para comprar o jantar. “Que dádiva seria se a pizzaria entregasse a pizza em casa!”

Sandoval sabia que o mundo poderia ser muito diferente daquele em que vivia. Poderia ser mais dinâmico, mais moderno, mais ágil e mais conectado. Mas tinha medo que perdesse a essência do convívio humano. O medo não é covardia, covardia é não enfrentar os seus medos. Muitas idéias borbulhavam em sua cabeça, queria mudar as coisas para melhor, queria ser um agente efetivo de mudanças.

Se deitou, mas não conseguia dormir. Ligou sua vitrola, colocou um empoeirado disco de vinil do seu músico predileto, John Coltrane. Esquentou no fogo um copo de leite e relaxou até pegar no sono.

Sandoval acordou assustado, sendo despertado por sua esposa Clara. “- Sandoval, acorda, acorda!”

-Clara, tive um pesadelo muito estranho! disse ele.

-O que você sonhou? Me conta!

-Estava num mundo atrasado, simples, rotineiro, sem brilho, as pessoas perdiam tempo em filas, meu carro não ligava quando o dia estava frio e fazia um café em 20 minutos. Só sabia as notícias no dia seguinte e recebia meu salário em espécie.

-Nossa, querido, que pesadelo maluco! Estou aqui, fica calmo… disse Clara

De repente tudo começou a fazer mais sentido na vida de Sandoval, em seus bem vívidos e “longos” 27 anos de vida, formado em duas universidades, há 2 anos casado, um belo apartamento alugado para a temporada pelo Airbnb, sem automóvel próprio andando de Uber, Gerente respeitado de pessoas, ainda parcialmente realizado regado a propósitos de vida ambiciosos de curto e médio prazos.

Aquele sonho ficou em sua cabeça durante toda a semana. Comparou os dois mundos, entendeu a evolução das coisas e o seu valor. Entendeu que envelhecer é tão simplesmente achar que tudo já está pronto e nada mais precisa ser feito. Estima deixar um legado para seu país, mas uma coisa é certa, ainda assim, ao chegar lá, não estará pronto. Nunca estará pronto, pois sempre haverá outro, e outro, e outro motivo que elevará as expectativas humanas. Sempre haverá um amanhã. Ponderou que somente estará pronto quando alcançar o seu propósito de verdade e poder descansar.

Concluiu que, embora em seu sonho a vida fosse mais difícil, se vivia com tranquilidade, aliás como se vive hoje e se viverá bem no futuro. O que nos cabe, o que mais importa, é como melhoramos “o agora”, o dia de amanhã e o dia depois do amanhã, para ter um futuro cada vez melhor. Sandoval fez uma viagem no tempo em seu sonho, enxergou atrasos, mas percebeu virtudes que hoje não se valorizam tanto, como o almoço em família aos domingos, a comida da avó, o jogo em família e John Coltrane com leite quente.

Fazer o que eu gosto, fazer o que eu quero pode até ser parte do propósito individual, mas para alcançar este propósito haverão obstáculos e desafios. Terá de executar tarefas que não gosta e isto é inteiramente “normal”. Não basta tão somente querer ou desejar algo, precisará aplicar altas doses de esforço e dedicação, ninguém somente faz o que gosta todos os dias.

Sandoval percebeu que não pode perder a sensibilidade, precisa aprender constantemente e ensinar o que sabe, precisa praticar o que ensina e não ser hipócrita, precisa parar de ignorar os problemas e fazer melhor o que precisa ser feito, todos os dias! Naquela semana foi inspirado em “Beda O Venerável”, e em Sandoval, aquele do sonho.

Nota: personagens fictícios.

Published by flaviocarnaval

- Experience of over 25 years in companies in the IT and Services segment working in the areas of Consultative Sales, Inspiration for Innovation, Building Complex Businesses, Strategic Alliances - Hunting profile working in verticals in industries such as: Telco, Finance, Healthcare and Manufacturing - Strong technical bias for Cloud, ERP, RPA, BI / BA, CRM and Professional Services solutions - Profitable networking with customers, technology providers and startups - DNA aimed at delivering results above the target with several awards in the curriculum - Great experience on creating: organizational model, business model, hiring people, processes and delivering results - Last 7 years, coordinating teams focused on developing high performance teams - Skill in complex negotiation and excellent interpersonal skills. - Extensive international experience mainly in the USA - MBA in Sales Management, Sales Management by (Harvard Business School), several certifications in management, as well as in technical areas - Excellent Oratory, continuous writing practice (Owner of BlogDoCarna.com), didactic

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: