O modelo do trabalho para daqui 7 anos. O futuro é logo ali, você está preparado?

Empresas e pessoas devem buscar como as tendências nos negócios, na sociedade, na tecnologia e na informação convergirão para mudar o ONDE, QUANDO, PORQUE e COM QUEM trabalharemos em um mundo cada dia mais digital. Automação de processos e negócios farão com que as empresas se tornem mais competitivas e eficientes.

Direitos autorais de jayzynism by Adobe

Conversando com um amigo falamos sobre a complexidade das profissões modernas e o quanto se exige do profissional já na largada. As empresas querem contratar pessoas supercompletas, repletas de predicados de formação acadêmica, de personalidade, com experiência profissional ampla e, além disto tudo, com baixa “quilometragem”. Quase um ser perfeito! Mas tem uma razão simples para que isso ocorra, o futuro é logo ali e a competitividade alta faz com que as empresas não possam errar em suas contratações.

Os profissionais acomodados perderão espaço definitivamente. Há que estudar muito, se certificar, ter bom relacionamento com o mercado e, claro, bater as metas constantemente criando um repertório amplo a se mostrar ao mercado.

Mas como será o futuro? De acordo com o relatório de 2016 do Fórum Econômico Mundial, “O futuro dos empregos“, 44% dos executivos identificavam ambientes de trabalho em mudança e acordos de trabalho flexíveis como o maior fator demográfico e socioeconômico, e de fato isto vem ocorrendo. As mudanças começam com a relação profissional/empresa, explico: empresas optam por elevar o fixo, dar benefícios por lei além dos benefícios alternativos de baixo custo e pagam mais pela excelência/execução, ou seja, após os resultados obtidos. Isso impulsionará muito o desenvolvimento intelectual dos profissionais, pois serão obrigados a fazê-lo constantemente de modo a manter e elevar o seu discurso. As novas gerações, introduzem no mercado perfis novos de pessoas, as quais já estão com este mindset estabelecido, o de resultado a curto prazo, sede pela obtenção de conhecimento, flexibilidade e busca incessante pelo sucesso.

Nos próximos 7 anos, o trabalho girará em torno de seres humanos alinhados com inteligência artificial (IA) aumentando a aptidão e as capacidades humanas. Não se trata mais de ter aptidão, mas de ter atitude.

O uso de ferramentas digitais está acelerado em todos os setores, valorizando a destreza digital dos recursos no desejo de usar tecnologias para obter resultados rápidos, quanto mais automação melhor. Isto parte do CEO até os analistas. Não há mais espaço para empresas pouco digitais, serão engolidas pela concorrência, principalmente as novas empresas que surgem no mercado já digitais.

O desenvolvimento social, os negócios digitais, o comportamentos do consumidor e novas e emergentes tecnologias construirão as mudanças radicais nos organogramas corporativos, ditarão o aperfeiçoamento profissional constante, formatarão a ampla escolha de trabalho com compromissos mais limitados e forçará o propósito empresarial a ser forte.

A relação a ser analisada é:

1) Cada vez mais acelerar o uso de: automação de processos de TI e negócios, uso de tecnologias com código aberto (comunidade), desenvolvimento de aplicações modernas (uso de low-code ou no-code), uso de cloud, uso de metodologias ágeis, DevOps, Inteligência Artificial;

2) Cada vez menos: investimentos em infraestruturas básicas e proprietárias, ter lock-in tecnológico e uso de equipes gigantes;

Conclusão da equação, as camadas de gestão tendem a diminuir, teremos equipes mais enxutas, mais especializadas, mais ágeis, mais produtivas e eficientes. As empresas serão mais competitivas e focarão mais em soluções voltadas ao negócio.

O aperfeiçoamento profissional constante será componente decisório na hora de se escolher um novo emprego. Buscarão saber se a empresa propõe um ambiente de aprendizado e contato com pessoas intelectualmente evoluídas, isto será um fator de desequilíbrio muito importante.

Por sua vez, as empresas ao escolherem seus novos profissionais, o farão buscando perfis mais preparados contendo um mindset voltado à constante busca pelo conhecimento de modo a prover um melhor atendimento ao cliente.

As possibilidades serão amplas e as pessoas poderão escolher onde vão trabalhar mais abertamente. As empresas por outro lado precisarão alimentar constantemente a satisfação das pessoas, o que exigirá uma gestão cada vez mais voltada ao desenvolvimento humano.

Por fim, o propósito da empresa alvo importará muito. Qual valor a empresa se propõe a entregar para a sociedade? O que a empresa busca alcançar num médio e longo prazo? Como o profissional fará parte deste processo efetivamente (seu papel)?

O futuro bate à porta de todos, a área de Recursos Humanos dividirá suas atividades com a área de Recursos Robóticos, onde máquinas e aplicativos substituirão seres humanos em atividades mecânicas e de baixo valor agregado, evitando erros humanos, garantindo a eficiência de processos. Significa que na hora de tomar a decisão sobre contratar um novo profissional, se analisará se um Robô (aplicativo) o faria melhor, com maior segurança, menos erros e mais barato. Se sim, a área de Recursos Robóticos será acionada para contratar ao desenvolvimento do seu novo “profissional”.

Se trata de um modelo revitalizado sobre a relação empresa e empregado e estamos neste momento em fase avançada de transição. A verdade é os profissionais precisarão ser um desenvolvedores de: ideias, processos e aplicações para a empresa. O cidadão desenvolvedor. Não sabe nada sobre isso? Agora é a hora de se preocupar, pois num futuro cada vez mais breve, com as empresas cada vez mais digitais, seus recursos precisarão ser mais completos com poder de adaptação nunca visto anteriormente.

Published by flaviocarnaval

- Experience of over 25 years in companies in the IT and Services segment working in the areas of Consultative Sales, Inspiration for Innovation, Building Complex Businesses, Strategic Alliances - Hunting profile working in verticals in industries such as: Telco, Finance, Healthcare and Manufacturing - Strong technical bias for Cloud, ERP, RPA, BI / BA, CRM and Professional Services solutions - Profitable networking with customers, technology providers and startups - DNA aimed at delivering results above the target with several awards in the curriculum - Great experience on creating: organizational model, business model, hiring people, processes and delivering results - Last 7 years, coordinating teams focused on developing high performance teams - Skill in complex negotiation and excellent interpersonal skills. - Extensive international experience mainly in the USA - MBA in Sales Management, Sales Management by (Harvard Business School), several certifications in management, as well as in technical areas - Excellent Oratory, continuous writing practice (Owner of BlogDoCarna.com), didactic

One thought on “O modelo do trabalho para daqui 7 anos. O futuro é logo ali, você está preparado?

  1. Parabéns pelo artigo! Sem dúvida nos permite pensar e imaginar como será a relação empresa/colaborador no futuro não tão distante. A dinâmica no desenvolvimento das mudanças é ágil, e dia a pós dia elas estão se concretizando. E parece também que a nova geração de profissionias, que iniciam no mercado de trabalho, estão cientes que devem se especializar em várias áreas, para terem um lugar nas empresas, e crescerem profissionalmente com sucesso. Outros tempos!

    Liked by 1 person

Leave a Reply to Adilson Branco Cancel reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: